A próxima viagem


Ela havia preparado tudo, sua lista de sempre já estava preenchida, as coisas estavam milimetricamente do seu jeito preferido e sua mala a espera do horário exato chegar. 
Ela deixara tudo como se não fosse retornar, suas roupas dobradas por ordem de cores, seus bibelôs davam um toque especial de saudade. Sua cama tão bem arrumada como se estivesse à espera de um alguém, encima continha duas vestimentas, uma para a manhã de trabalho e a outra tão duvidosamente escolhida para a viagem. Ao som de sua música preferida ela olhava fotos antigas, que continham lembranças fortes de sua infância. Uma mistura de medo, angustia e tristeza tomava conta daquele pequeno ser que ficava sem movimento sentindo o chão frio, esfriar seu corpo. Abraçada em seu urso de pelúcia ela chorava incessantemente desejando que alguém a tirasse dali, mas sem saber o que fazer ela escutará um barulho forte batendo a porta, era sua mãe que mais uma vez interrompia seus pensamentos e tentava ligeiramente controlar cada suspiro que ela dava. Rapidamente ela levantou, tomada pela raiva abrira a porta deixando que sua mãe entrasse, ouvia gritos, palavras sendo jogadas sem nenhum dó e uma pessoa que parecia descontrolada querendo simplesmente ver lágrimas caindo a sua frente. Ela se conteve ao máximo e nenhuma palavra pronunciou, precisava naquele momento apenas de um abraço daquela que por anos vem lhe atingindo sem motivo algum. Poderia ela mesma tomar a tal atitude, poderia ela seguir seu coração, dizer algumas palavras, mas a mágoa era maior e ela não conseguia esquecer tudo. Não agüentando mais aquela situação foi à rua, a escuridão já havia coberto as estrelas e a lua nem fazia questão de aparecer, sentou na grama úmida e mais uma vez as lágrimas não conseguiu evitar. Agora ela sentira saudade, uma saudade que nunca sentiu, mas que tanto temia sentir. Ela queria todos os seus amigos ali, ela queria sentir o abraço forte de seu namorado, ouvir sua cadelinha batendo a porta de seu quarto pedindo pra entrar. Ela queria sentir o cheiro do café com leite de seu avô, o gosto da comida de seu pai e de ver sua mãe fazendo aula. Ela queria brincar com seu afilhado, tirar foto com sua amiga, escrever uma poesia feliz. Ela queria muito coisa, mas naquele momento ela não poderia ter nada. Cansada, com frio e não agüentando mais seu corpo, ela resolveu entrar, fez um chá, deitou-se e escutava as lembranças que não paravam um segundo de revirar seus pensamentos. Momentos de dúvidas sobre o que fazer no dia seguinte, minutos de arrependimento por algo não feito e mais uma vez ela se sentira perdida, sentindo que restava algo a ser terminado. A incerteza da volta, o medo do fim e a impotência de não poder se ajudar lhe fazia chegar à conclusão que ela estava cansada demais pra tudo isso, necessitava sair dali e no silêncio triste daquela casa que muita coisa aconteceu, ela adormeceu.
Na manhã seguinte ela estava renovada, como em todas as outras pronta pra mais um dia, pra próxima de muitas viagens que ainda tinha que fazer, ela quis assim, não tinha medo mais da vida e muito menos de mais uma vez sofrer, só tinha medo que nada fosse diferente.

Bom esse texto eu escrevi a um bom tempo atrás, mas hoje me deu vontade de postar ele. Sei que é triste, carente e depressivo. Mas eu gosto quando minhas palavras atingem essa potência. Espero que gostem :) Ótima semana a todos ;)

Comentários
19 Comentários

19 comentários:

  1. Juh, meu anjo, tem selinho para você em meu blog. Espero que gostes, amor. Não esqueça de passar lá para buscá-lo (:

    Beiijinhos *

    ResponderExcluir
  2. Ficou ótimo! Parabéns! Ah, e o novo lay do blog? Lindíssimo! :D
    Parabéns! + 1

    Beijinhos,

    ResponderExcluir
  3. AAAH JU, UM MAIS LINDO QUE O OUTRO. ADOREI ESSE. XD

    ResponderExcluir
  4. Gostei da entrega que há no texto... Muito bom começar falando da viagem... Gostei!

    ;D

    ResponderExcluir
  5. Juuu
    Texto lindo!
    Parabêns ;)

    Seguindo aqui .
    beiijs

    http://bruhworspite.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Priscilaaah28/02/2011 06:15

    Queria poder expressar o que sinto da mesma forma que você. *-*

    ResponderExcluir
  7. Que agonia de ler, me senti na história Juh :/

    ResponderExcluir
  8. Eu sou apaixonada pela forma que você escreve flor. :D

    http://nicellealmeida.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. sempre bom vir aqui. Sempre tem textos lindos me esperando, e esse não ficou atrás.
    Ás vezes tudo o que precisamos é chorar um pouco para sentirmos nosssas forças revigoradas.
    --
    o novo layout estar lindo só queria dar uma dica: a letra está muito pequenininha e bem difícil para ler.
    beijos

    ResponderExcluir
  10. A começar pelo layout, que eu adorei ;)
    E quanto ao texto, me prendeu do início ao fim, são poucas as pessoas que me fazem ler tudo, mas você foi uma delas.
    Parabéns pelo bom uso das palavras, estou seguindo!

    ResponderExcluir
  11. Você está de parabéns pelo seu blog,
    Você escreve bem, Layout Limpo e claro( Adorei)
    E a matéria muito bom
    Parabéns pelo seu Blog

    ResponderExcluir
  12. Sem dúviada, Juliane! Boas palavras!
    Bj

    Rui Pires - OLHAR D'OURO - http://lamegoimage.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Juh, leva o selo oficial de meu blog.
    Espero que gostes.
    Encontra-se na página "selo oficial".

    Beijinhos e tenhas ótima semana!

    Com amor,
    Cynthia **

    ResponderExcluir
  14. Olá flor obrigada pela visitinha.
    Gostei do texto. Uma viagem sempre renova, muda os ares é uma coisa bem gostosa quando a rotina do dia-a-dia vai mal.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Eu te achei no blog da Monique e aaaamei aqui.Seu cantinho é tão especial quanto suas palavras profundas :)
    .
    Engraçado isso,passo pela mesma coisa que a personagem do texto.Cansada demais para viver.E [é um sentimento que parece não ter fim.
    Mas como o sempre; o tempo é o melhor do remédio! :)


    visitarei aqui sempre *_*


    beeijão :)

    ResponderExcluir
  16. Lindo texto! Estas reflexões podem parecer tristes mas são sim renovadoras pra alma e coração...tb adoro teu blog menina! Obrigada pelos elogios aos meus escritos! :)

    ResponderExcluir
  17. Juh, está simplesmente intenso e apaixonante esse seu texto. Me fez sentir emoções fortes e eu realmente gosto muito disso. Um texto tem que ter sentimentos, senão não passará de um monte de palavras juntas. Você conseguiu atingir um sentimento forte e capaz de passar a mesma emoção a nós leitores.

    Sou apaixonada por aqui já.

    Obrigada pelo voto lá na enquete, fiquei realmente muito feliz.

    Grande beijo;

    ResponderExcluir
  18. que lindo ju, amei de paixão o texto, sucesso ainda mais para o seu blog! haha

    http://garotasnasruas.blogspot.com/ quase 100 seguidores no blog, que lindo *-* ajuda lá a chegar a 100? só faltam 4 pessoas mimimi

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem vindo.
Mas não esqueça, aceito suas palavras se você aceitar as minhas.

Att. Juliane Bastos


Designer por Juliane Bastos e Pâmella Ferracini exclusivamente aos 3 anos do blog.