Antonella

305689_450874908273013_232125108_n_large

Loira, linda, atraente, blogueira e amante da vida. Filha única sem nenhum mimo, aos 24 anos Antonella tem a vida que muitas garotas sonham, cercada de viagens, dinheiro, independência, festas, amores e poucas decepções, ela vive sempre para aproveitar tudo que de alguma maneira "cai em seus braços".

Ela é daquelas raras pessoas que não se preocupam com o coração e não vivem suplicando por um amor, acredita que tudo tem sua hora para acontecer e que não adianta de nada a insistência e o desespero sentimental, pois para ela  o importante são os momentos e as pessoas que fazem deles os melhores.

Focada em tudo que quer, ela não mede esforços para alcançar seus objetivos. Livre de alguns pensamentos ela é adepta ao, "não se apegar faz bem a saúde". Na verdade ela pouco se importa como anda sua saúde, não controla bebidas, cigarros e vive de excessos, excesso de risos, festas, paixões e histórias.

Todos dizem que ela é aquele tipo de mulher meiga, forte, determinada e decidida, mas Antonella gosta de se rotular como original, não gosta de seguir modas, por mais que seu trabalho seja nesse meio. Tem um estilo próprio e não vive para ser admirada, vive para ser lembrada.


Não curte muito o dia, é mais da noite, do agito, da lua, da praia deserta e um momento consigo mesma. Curte muito MPB, mas é a banda Muse que inspira seus dias e há acompanha sempre. Pouco romântica, ela não curte surpresas e muito menos pessoas que ela costuma chamar de "pegajosas". 


Por mais que ela pareça um ser pouco sociável, Antonella sabe como se relacionar com as pessoas e consegue conquistar todos ao seu redor com uma simpatia que muitas vezes causa inveja. Ela é do tipo de pessoa que não se importa muito com o que os outros vão pensar, apenas vive para ter uma boa história entre alguns cabelos brancos.


Esta história faz parte da Tag Maias.


Comentários
12 Comentários

12 comentários:

  1. Oi Juliane!
    Apesar de toda essa descrição, a Antonela realmente existe? [sorrio]
    Parabéns pelo blog e pela postagem! Prazer estar aqui! Com tempo, venha ler e comentar INFAUSTA CORRIDA no http://jefhcardoso.blogspot.com
    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Antonella é o tipo de garota que eu gostaria de ser, mas nunca seria. Super contraditório, mas, apesar de querer, não sei se eu conseguiria viver sem o apego, completamente independente, do tipo 'deixa a vida me levar'...
    Gostei muito do texto :)) E senti falta daqui também, tenho sentido falta de muitos blogs que a falta de tempo não me permite visitar :(
    E você... sempre linda, né? :)

    ResponderExcluir
  3. Antonella, por instantes lembrei de 2 pessoas, que como ela, sentem a vida assim, e é assim, ou, um pouco assim. na verdade, deveríamos ser como "ela". O que nos "acaba" e a forma com que levamos nossos "coração". Se poupássemos ele um pouco, ou cuidássemos para que ele não se empolgue-se muito, seríamos mais felizes. Viver uma vida de sonhos, ilusões, é frustante demais. Quando acordamos vemos que demos muito, e recebemos pouco. Se tivéssemos dado o mesmo, receberíamos muito mais, e seríamos mais fortes. Estou me tornando quase como ela, tirando a parte da bebiba, cigarro...

    Beijo Ju *-*

    ResponderExcluir
  4. Lembrei de uma amiga assim que terminei de ler o texto Antonella, existem muitas semelhanças entre elas menos de bebidas e cigarros =)

    Beijos♥

    Clique no perfil e entre no blog.

    ResponderExcluir
  5. Senti um ar meio que de cliche na vida dessa Antonella rsrs . Mais realmente muitas garotas hoje em dia gostaria de ter um vida como ela.

    www.leitorcompulsivo.com

    ResponderExcluir
  6. É a personagem de algum série que vai escrever? Ela se parece com Serena Van Der Woodsen.

    ResponderExcluir
  7. adoreiiiii, e me parece com uma personagem de gossip girl..
    gostei do blog

    http://loucapornada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Só posso dizer uma coisa: Eu queria ser como ela mas sei que não conseguiria, afinal sou coração. E como toda certeza, o jeito da Antonella evita sofrimentos, coração partido e até o amor. E assim muitas vezes que eu queria ser, levar a vida sem apego.

    ResponderExcluir
  9. Creio que toda gorata queira ser um dia como Antonella: jovem, solteira, desespedida, rica... Mas, eu ainda admiro mais aquelas pessoas que agem com o coração, sem esquecer da razão claro!

    Se a gente for viver como Antonella numa vida triste acaba que não há motivos para viver!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Juliane, você quem escreve todos os textos desse blog? Adoro sua variedade, parabéns :)

    ResponderExcluir
  11. Nossa! muito digno esse texto! amei!

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem vindo.
Mas não esqueça, aceito suas palavras se você aceitar as minhas.

Att. Juliane Bastos


Designer por Juliane Bastos e Pâmella Ferracini exclusivamente aos 3 anos do blog.